segunda-feira, 10 de março de 2014

ROMANCE HISTÓRICO: “SERTÃO DA FARINHA PODRE”

PROF. ERNESTO.

Estava presente no ultimo sábado, 08/03/2014, no TEATRO MUNICIPAL, no lançamento da segunda edição de seu livro, o romance baseado na história do TRIÂNGULO MINEIRO, e, queria dizer-lhe algumas palavras, não sem antes articular o quanto tornou a noite de sábado muito agradável, com as informações e esclarecimentos acerca de sua obra; e, obviamente, as ENCANTADORAS APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS que se intercalavam e seguiam aos esclarecimentos pronunciados por sua pessoa.




Foi tudo muito bom, e, só me dei conta de que faltava algo quando estava retirando-me do local, pois, não havia autografado o livro, retornando abordei-lhe na entrada do Teatro, e, tivemos uma rápida e coloquial conversa enquanto no balcão do saguão autografava o livro. Tanto que lhe deixei a caneta, pois, outras pessoas logo se achegaram para o ritual final do momento, o qual, exatamente é o AUTOGRAFO”. Sair sem isso é igual deixar um documento sem a necessária autenticação acerca da veracidade do momento.


O LIVRO.

Dei inicio à leitura do livro, e, o fato de ter como objetivo demonstrar um contexto histórico a sua forma de romance torna ainda mais agradável à leitura. Já de inicio percebe-se um autor preocupado com a boa redação, e, ainda, nos presenteando com um universo comum aos grandes escritores, tal qual, o nosso GUIMARÃES ROSA. Ao final, espero poder trocar impressões pessoalmente contigo para repassar minhas novas notas.



Recordo-me de suas palavras durante a apresentação acerca reversão dos fatos históricos que antes de se deixar registros, os que vieram depois, as novas gerações que sucederam à formação de nosso povoado, foram apagando a memoria disso; e, NÃO FOSSE À PERSISTÊNCIA DE ALGUNS AO LONGO DO TEMPO, talvez, não restasse mais nada que se pudesse recorrer para saber realmente como se deram as coisas. Felizmente, muitos, abnegados, se preocuparam e deixar algo para nós que vivemos o presente.

Poderia citar alguns, tal qual, Sebastião de Afonseca e Silva, que legou registros que se não fossem resguardados, talvez, nem teriam chegado até nós. Hoje, além do nosso ilustre autor, demais pessoas de nossa cidade, araxaenses de nascença ou por adoção, vão colhendo preciosas informações, fotos, e, vão registrando tudo através de postagens nas REDES SOCIAIS, à vontade para quem tem interesse ou apenas curiosidade. Hoje temos muitos profissionais competentes nos registros de nossa história.




Acho que tudo isso contribui para o UNIVERSO DO CONHECIMENTO, e, fico realmente feliz em ver nossos conterrâneos em atividades profissionais tão dissipares ter o cuidado em guardar e repassar para todos os registros da evolução de nossa cidade, numa prova de amor pelo rincão que nasceu, viveu, ou, continua a morar.

Por outro lado, gostaria de ressaltar seu CONVITE para que novas pessoas venham somar a grupo de pesquisadores que procuram resgatar a história de nossa terra, com o qual, e, com nossos parcos conhecimentos, gostaria de colocar à disposição naquilo que puder ser útil. Acho isso importante, pois, ao termino de toda a explanação e já na saída, havia dito ao PROF. HERMES, que ao entrar ali ainda tinha muita LENDA em minha mente, e, após, passou a ter muita HISTÓRIA VIVA na minha memoria.


                               MUSEU DONA BEJA - ARAXÁ -MINAS GERAIS - BRASIL



A CULTURAO CONHECIMENTO.

Não que seja displicente com questões históricas, pois, até mesmo por dever de ofício, por já ter lecionado HISTÓRIA e GEOGRAFIA, em escola do primeiro grau, para a qual sou graduado, embora, hoje, já não estamos atuando diretamente na área da EDUCAÇÃO; no entanto, acho que continuamos sempre um educador, mesmo com a indiferença da juventude pela CULTURA e o CONHECIMENTO.

Os jovens hoje em sua maioria, voltados ao mundo consumista e hedonista, preocupam muito com sua aparência, com qual o vestuário de grife que jogaram ou usaram sobre a carcaça de cada um, e, os prazeres que terão em tudo àquilo que o mundo possa ofertar. Mas, como sempre digo nada é de graça, e, tudo isso tem um preço, pois, o peso maior recairá sobre os ombros de uma minoria enquanto a maioria acham que pode esborniar e cultuar o ¨LAISSEZ FAIRE, LAISSEZ PASSER, LE MONDE VA DE LUI-MÊME¨.

Sabemos que deixar fazer e deixar passar NÃO VAI CONDUZIR O MUNDO POR ELE MESMO; sempre a responsabilidade estará sobre os ombros de outrem. A EDUCAÇÃO e CONHECIMENTO, hoje, e, muitos pensam assim: ambos tenham ficado a cargo da ESCOLA. Ora, nos sabemos que a EDUCAÇÃO é uma obrigação da FAMÍLIA, e, A ESCOLA A FORNECEDORA DE CONHECIMENTOS. Com isso a desagregação é grande, e, muitas vezes sentimos desencorajados com comportamento da juventude, coisa que procuro sempre repelir senão o que vamos legar ou deixar aqui!?


                      IGREJA SÃO SEBASTIÃO - MUSEU SACRO - ARAXÁ - MINAS GERAIS


Assim, cultura e conteúdo mesmo a grande maioria passam ao largo. É difícil encontrar um(a) interlocutor(a) jovem que queira debater acerca de temas culturais, pois, logo manifestam o seu tédio com bocejos longos e olhar de indiferença ao assunto; mas, não obstante, essas atitudes letárgicas, que em qualquer momento ou estagio da vida acredito que seremos ETERNOS EDUCADORES.

Sou pai, tenho um filho terminando o curso universitário de CIÊNCIAS POLITICAS”, e, em principio muito interessado na carreira diplomática tendendo ao evoluir do processo cognitivo de sua opção universitária para a antropologia ou sociologia. Enquanto isso se processa, não intervenho, pois, cumprindo a sua obrigação na formação cultural, coisa que agrada a qualquer um, as opções e decisões profissionais têm de ser dele, já que o maior prazer da vida é trabalhar no que se gosta.

Ainda que, no processo do relacionamento PAI e FILHO às vezes nos procedimentos venhamos a nos “estranhar”; mas, entendo que PÉ DE GALINHA NÃO MATA PINTO, como dizia minha avó, pois, na formação de um filho as intervenções adultas são necessárias no processo de amadurecimento. Nos relacionamentos humanos sempre existe um intervalo entre os SENTIMENTOS e PROCEDIMENTOS. Distintos e talvez necessários. Temos sempre que distinguir esta diferença e digeri-la de forma sensata e táctil.


                                GRANDE HOTEL - BARREIRO - ARAXÁ - MINAS GERAIS - BRASIL


REFLEXOS DA FORMAÇÃO CULTURAL.


Tenho e venho de uma formação de vida que envolveu muito trabalho e estudos desde a infância, e, na juventude um engajamento sério com a REDEMOCRATIZAÇÃO do BRASIL, atuando no MOVIMENTO SINDICAL, no MOVIMENTO ESTUDANTIL, e, da ANISTIA. Hoje, sabemos que mesmo estarmos em plena vigência do processo democrático nosso país, há e tem muitas mazelas, as quais, todos nós TEMOS e TEREMOS sempre a obrigação de TRANSFORMAR e MITIGAR isso, sem com isso seja necessário invocar as forças ocultas do OBSCURANTISMO”, ou, do AUTORITARISMO, numa prova cabal de nossa incompetência, como nos últimos tempos temos visto em evolução lenta pela MÍDIA e REDES SOCIAIS”, como se esses PREGADORES ou APOLOGISTAS fossem as VIÚVAS e os ÓRFÃOS da DITADURA MILITAR, ou, de outras espécies de REGIMES AUTORITARIOS.

Repilo todas essas formas de fraquezas, interesses PARTIDÁRIOS, CORPORATIVOS, ou, seja lá que nome venha a ter essa derrocada politica. Isso seria passar atestado de burrice ou incompetência, e, não pretendo fazer ou firmar tal coisa.


                           MIRANTE DO CRISTO - ANOITECER - ARAXÁ - MINAS GERAIS - BRASIL


Se com toda a nossa luta buscamos sempre a nossa EVOLUÇÃO pelo PROCESSO DEMOCRÁTICO temos a obrigação de POR ELE, e, SOMENTE ATRAVÉS DELE, resolver nossas questões de GOVERNO, já que os homens detentores do PODER, bem ou mal, foi uma escolha de sufrágio universal. Não conheço nada melhor que isso; e, além do dever de preservar nossa DEMOCRACIA, luto todos os dias pela LIBERDADE DE EXPRESSÃO”, e, pelo bom funcionamento das instituições.


A “HISTÓRIA” E A “ESTORIA”.

O seu trabalho realizado na redação do livro é extraordinário, isso ninguém duvida. Mas, como você mesmo observou ontem em sua explanação, mais ou menos com essas palavras: “... estou aqui trazendo fatos e dados que posso comprovar com algo concreto através de registros que chegaram até nos... não vamos polemizar sobre outros aspectos de figuras humanas que fizeram parte daquilo que são lendas/mitos, repassadas de geração a geração por verbalização de costumes ou folclores”.

Concordo contigo, porém, gostaria de deixar aqui minha opinião quanto a isso, pois, sabemos que em particular suas palavras faziam a referência da figura mítica de DONA BEJA (ou, Beija). Pelo que a mesma representa em termos de uma pessoa que conseguiu passar pela barreira do tempo, e, até hoje, continua sendo tema de debate ou polêmicas. Ora, um trabalho de pesquisa, com base em registros quanto a momentos que tiveram repercussões jurídicas e econômicas, os quais, por ela vivenciados, eu acho que seria possível já que alguns documentos históricos estão muito cerca de nós.


                             FONTE DONA BEJA - BARREIRO - ARAXÁ - MINAS GERAIS - BRASIL


Advogamos em nossa cidade a mais de três décadas, e, recordo-me, há alguns anos, embora a COMARCA DE ARAXÁ tivesse uma grande jurisdição, com vários municípios dentro de sua formação, e, existia somente um JUIZ DE DIREITO, coisa hoje bastante diferente, e, recordando o saudoso Juiz de Direito, BOANERGES LEMOS, que havia determinado que os antiguíssimos processos do FÓRUM fossem acondicionados em proteção plástica, pois, havia necessidade de guarda-los em outro lugar, já que as dependências físicas de nosso JUDICIÁRIO estavam sendo tomados pelo aumento do expediente judicial.

Então, a pedido daquele Magistrado, devido ao pequeno corpo funcional àquela época, cheguei ajudar nessa tarefa, e, claro, confesso, muito mais no interesse de correr os olhos nesses antiguíssimos processos, datados aos idos do inicio histórico da instalação da JUSTIÇA em nossa terra. Ali vi inúmeros casos que envolviam os interesses pessoais e econômicos de nossos antepassados, inclusive da própria DONA BEJA. Vale recordar que naquele tempo não tínhamos a nossa FUNDAÇÃO CULTURAL CALMON BARRETO, hoje a nossa guardiã do cipoal de documentação histórica, inclusive guardando antigos processos judiciais de nossa Comarca.


                     DONA BEJA BANHANDO - AZULEIJOS DECORADOS - ARAXÁ - MINAS GERAIS


Pela documentação jurídica que pude acessar e ver enquanto acondicionávamos os autos, só posso dizer que figura de BEJA era de uma mulher não fugia de uma BOA BRIGA, se é que podemos dizer que há um BOM LITIGIO.

Existe farta documentação jurídica, e, esse arquivo acha-se na FUNDAÇÃO CULTURAL CALMON BARRETO, creio que o acesso a ela depende de uma autorização do Diretor do Fórum, se bem que no passado havia um projeto de MICROFILMAR, hoje seria ESCANEAR, tudo isso, a fim de se evitar que tudo se acabe virando pó. Não sei bem o que aconteceu após, como você bem disse em sua explanação a DEPENDÊNCIA DE RECURSOS para se tocar projetos dessa estirpe sempre é escasso, e, muitas vezes ficamos à mercê da generosidade de empresas ou mecenas, que são raros no BRASIL, pois, o PODER PÚBLICO nunca tem verbas complementares a tanto.

A nossa sugestão se pende realmente à descoberta em se saber o que realmente houve, ou, quem foi mesmo essa figura, DONA BEJA, pois, ainda que muitos não queiram admitir, há um lúdico nisso tudo.  Embora, concordamos com suas palavras, ainda que muitos fatos estejam na zona do MITO/FOLCLORE, tudo isso sempre foi explorado e tem permitido a divulgação de nossa cidade por todos os recantos do mundo.


                            FUNDAÇÃO CULTURAL CALMON BARRETO - ARAXÁ - MINAS GERAIS


PALAVRAS FINAIS.


Meu “Prezado Professor”, que me permita assim chama-lo, já lia seus artigos que o nosso CORREIO DE ARAXÁ publicava, e, através do relançamento de seu livro, em segunda edição, SERTÃO DA FARINHA PODRE, tenho contato com um trabalho mais amplo no campo literário e histórico. Há, obviamente, trabalhos outros seus no campo da educação, principalmente ligados à MATEMÁTICA, e, vasta e profícua tem sido, ao longo dos anos, sua crença e fé na EDUCAÇÃO.

Como araxaense me sinto orgulhoso de ser um contemporâneo seu, pois, mesmo sendo um cultuado profissional de CIÊNCIA EXATA, nunca perdeu o contato com suas origens, e, soube cultuar através de valores recebidos ao longo da vida uma CULTURA HUMANÍSTICA, que lhe permite estar presente em todos os seguimentos sociais e contemporâneos. Espero que continue com seu trabalho, e, por muitos e muitos anos tenhamos sua produção cultural, seja na CIÊNCIA ou na LITERATURA, pois, nosso país carece de homens de sua estirpe. Um grande abraço.

WILSON COSTA E SILVA
ADVOGADO – EDUCADOR – LIVRE PENSADOR



Nenhum comentário:

AddThis

Share |

BARRA DE VIDEOS

Loading...

BRASIL - BANDEIRA NACIONAL

BRASIL - BANDEIRA NACIONAL

SOMOS FELIZES DA MANEIRA QUE VIVEMOS! TEMOS TUDO QUE NECESSITAMOS! TEMOS AO NOSSO LADO QUEM QUEREMOS!

VIAGEMPÉDIA - VIAGENS PROMOCIONAIS

Viagempédia - Hotéis, Viagens e Férias